h1

Uma horta no apê ou Tentativa e erro (update – fotos)

março 4, 2008

hortaAlguns posts desse humilde blog já devem ter denunciado o meu gosto pela cozinha. Sim, gosto de cozinhar e vivo procurando um jeito de usar temperos e ervas frescas nos meus preparos, porém quem como eu, compartilha o gosto pelas panelas sabe que enfrentamos diversas dificuldades nesse sentido: nem sempre encontramos ervas de procedência bacana, acabamos compramos um imenso maço de manjericão quando vamos usar poucas folhas ou mesmo sabemos que para preservar o gosto, não podemos ficar com um coentro verdinho guardado na geladeira esperando uma bela posta de peixe descongelar.

Para todas essas agruras culinárias existe uma solução: ter uma hortinha em casa, cultivando aquelas plantinhas chave que fazem um macarrão simples se tornar um prato especial. Com isso em mente decidi: vou fazer uma horta e terei minhas próprias sálvias, cebolinhas e suas amigas de prato. Dito isso, parece fácil. E pode ser! Basta ter um pouquinho de paciência para pesquisar e depois para cuidar da planta na sua fase mais delicada.

sementes 2Existem duas opções para quem quer começar: Comprar as mudas e replantá-las em um canteiro, ou partir para as sementes. Aviso logo que com mudas a coisa é mais fácil, pois a planta está forte e não vai sucumbir por qualquer ventinho, excesso ou falta de água. Para seguir um passo a passo simples de como ter sua horta com mudas e ocupando pouco espaço, é só clicar aqui. Porém a vida não é fácil e eu queria resolver dois problemas em uma tacada só, ou seja: além de ter minha própria horta, queria dar um destino digno aos numerosos copos de requeijão que tinham tomado conta do pequeno apartamento onde vivo. Como os copos são menores que vasos, é claro que eu não poderia começar com mudas e teria que usar sementes. E como cada semente tem a sua necessidade específica, tempo de crescimento, espaçamento entre as sementes, água e sol é bom ficar atento ao que diz o verso de cada embalagem. Pois é, sementes vem em embalagens, a quem interessar possa! Aviso logo que minhas mais bem sucedidas foram o cerefólio, o coentro, a cebolinha e a sálvia. A salsa afogou-se sumariamente, assim como a erva doce e o tomilho, e eu até agora não sei o que aconteceu muito bem. Mas o que importa é que de uma forma ou de outra, a experiência foi bem sucedida, ao menos em parte: Os copos de requeijão estão em uso, e já comecei a mexer nas panelas com minhas próprias ervas. Nada mal, não? O bom dos copinhos é que além de tudo você pode presentear as pessoas. Acredite em mim, o copo não vai fazer falta. Fatalmente outro surgirá em sua vida.

Abaixo, meu pequeno passo-a-passo com fotos. Espero que seja útil.

copos1 – Lave bem e seque os copos que você vai utilizar;

2 – Dentro deles coloque de 4 a 6 bolinhas de argila expandida (qualquer loja de jardinagem tem, e é barato. Serve para absorver a umidade, já que os copos não tem abertura no fundo);

3 – Em uma caixa de papelão ou canteiro misture a terra própria de jardinagem (dessas que vem adubadas) com fertilizante orgânico (opcional). Desfaça os torrões e deixe a mistura homogênea e fofinha;

Terra4 – Encha o copo com essa mistura. Deixe dois dedos de espaço;

5 – Abra os pacotinhos de sementes. Algumas não gostam de ficar muito próximas umas das outras. Coloque a quantidade devida no copo e cubra com cerca de 1 centímetro de terra.

6 – Regue e Deixe em um lugar arejado.

Sementes7 – Regue diariamente, ao entardecer ou ao amanhecer (supondo que vc não esteja acordado ao amanhecer e nem em casa ao entardecer comunico que as plantas são generosas, então basta molhá-las cedo ou mais pra noite, quando o sol não estiver a pino). E é só deixar a terra úmida, não afogue a pobre semente e posteriormente a pobre raiz.

Voilá!

finalO coentro e a cebolinha são as estrelas deste projeto, seguidos de perto pelo Cerefólio: foram os que mais cresceram. Agora a idéia é transpantá-las para um canteiro maior, sempre no mesmo espírito de tentaiva e erro.

About these ads

6 comentários

  1. Não vejo as fotos…:(


  2. Gostei muito da dica…mas infelizmente não aparecem as fotos…


  3. Também não vi as fotos, mas adorei! A vantagem de começar com sementes, acredito eu, é saber que as mudas não foram regadas com agrotóxicos, né?

    Quando mudei para esta casa, tinha cebolinha e hortelã aqui no quintal. Adorei, usava a cebolinha todos os dias, praticamente. De repente, sumiram! Não sei se foi algum gato que resolver bagunçar o canteirinho, não sei se deu praga, sei que fui buscar um dia e não tinha mais nada. Quando não chovia, eu regava. Será que andou chovendo demais?


  4. Na real, isso é meio relativo, Silvia. Hoje eu fui transplantar as mudas e aproveitei para plantar novas sementes daquelas que não vingaram. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que as sementes de erva do gato já vem tratadas com fertilizante químico.

    Por outro lado, o manjericão e o alecrim que compramos em forma de mudas veio etiquetado como orgânico, então dá pra ficar tranqüilo.


  5. já fiz uma moqueca com esssa pimenta cor de laranja da esquerda!


  6. da direita!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 100 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: