h1

Existe empresa 100% sustentável?

junho 17, 2008

A resposta pode não ser surpresa para muitos, mas quando ouvimos CEOs de diversas coorporações, em uma conferência sobre sustentabilidade no Festival de Cannes, dizendo que a real sustentabilidade ainda não encontra eco e pode apenas ser virtualmente praticada nas empresas, um alerta vermelho se acende.

Apesar de algumas empresas praticarem de forma honesta o chamado “marketing verde” o greenwashing ainda é a tônica. E o paradoxo se instala: se o marketing serve única e exclusivamente para aumentar a demanda, como ele pode ser sustentável num mundo onde o excesso de consumo está literalmente destruindo o planeta?

A pergunta que fica é se realmente é honesto uma empresa se beneficiar de uma imagem sustentável, se a sustentabilidade é um conceito possível de ser praticado quando o objetivo maior é vender mais e para mais gente. É o lance do “Compre meu produto para salvar o mundo”.

Sei que bato muito nessa tecla, mas quanto mais pesquiso, quanto mais leio mais chego à mesma conclusão: os governos e as coorporações podem ajudar, mas a verdadeira solução está na resistência civil aos apelos do consumo desenfreado. Eventualmente ele podm pressionar as empresas a mudar sua postura. Mais uma vez, a mudança vem de nós, cidadãos comuns e não de um “milagre” ou uma “pílula mágica” que vai limpar o planeta nos deixando livres de qualquer responsabilidade.

Para saber mais sobre a conferência sobre marketing verde em Cannes, clique aqui e aqui.

Vídeo-bônus logo abaixo.

Enquanto isso, os dentistas estão nos ensinando que existem 12 problemas bucais!

:::

Foto cortesia de Kate A via Flickr

About these ads

3 comentários

  1. Olá! Ótimo artigo e fantástico vídeo!
    Aqui na Besni (rede de varejo em confecções e calçados de São Paulo) estamos realmente lutando para que façamos um marketing verde responsável (se é que isso é possível). É muito complexo o trabalho a ser realizado em uma empresa de varejo para consumo consciente. O intuito de produtos “verdes” ou de promover a empresa nesse momento é justamente auto-sustentar esse setor para que possa educar primeiro internamente e depois externamente a respeito da sustentabilidade.
    Fico feliz que pessoas como você(s) sempre estarão de olho!
    Abraços


  2. “se o marketing serve única e exclusivamente para aumentar a demanda, como ele pode ser sustentável num mundo onde o excesso de consumo está literalmente destruindo o planeta?”

    as empresas ainda não buscaram a essência de ser sustentável. eles apenas estão se aproveitando de uma crise ambiental para ganhar mais e mais dinheiro. não adianta.. vivemos num mundo capitalista, e dificilmente isso vai mudar. como voce falou, cabe a nós exigir das empresas e ser mais crítico ao escolher um produto na prateleira. “Esse produto se diz Ecológico… mas será que realmente tem diferença para um comum?” não é só porque a embalagem é feita de papel reciclado que se tornou um ‘produto sustentável’. E é uma pilantragem a empresa que diz que seu produto é ecológico quando na verdade não faz mais que sua obrigação. Produto 100% ecológico ou sustentável é só aquele que é feito manualmente e com materiais naturais, gerando o mínimo de resíduo sólido e atmosférico. Isso é, as empresas estão muito longe de sempre empresas 100% sustentáveis… O que dá é pra reduzir o impacto que causava antes, diminuindo a quantidade de insumos e usos dos recursos naturais e reaproveitando tudo que é resíduo.
    assim como há alguns anos atrás teve um boom de Responsabilidade Social, em que todas as empresas exibiam que ajudavam ONGs, crianças carentes e etc etc, agora a moda é falar que é sustentável, ajuda as plantinhas e os passarinhos (!).
    E não é bater na mesma tecla. Você está totalmente certa. Continue escrevendo textos como esse. Parabéns.


  3. Olá Renata, parabéns pelo Blog. Fico entusiasmado em ver como cresce o interesse geral em que nosso mundo se torne um lugar melhor. Seu post de Junho recebeu excelentes comentários agora no mês de Fevereiro. Adorei as observações Raquel e Andrea. Infelizmente somos uma parcela muito pequena da população que ainda se encontra alienada pela overdose diária de publicidade que recebem. Os marketeiros de plantão estão sugando ao máximo o termo sustentável, ao ponto de torná-lo commodite. Conheci o blog de vocês buscando artigos sobre PVC, e encontrei um escrito pelo Vitor Leal. O mesmo acontece com as empresas que trabalham com esse material, elas se julgam ecologicamente corretas, mas possuem elementos extremamente tóxicos. Exemplos de propagandas irresponsáveis são muitos, raro é ver uma atitude como a MTV, que cortou sua programação durante horas com o seguinte recado: Desligue a TV e vá ler um livro! Pedir para que não consuma seu produto. Quero ver a Chevrolet incentivando a carona solidária. Mas nossa voz ainda é fraca. Penso diariamente em como fazer estes esclarecedores debates extrapolarem o espaço virtual e literalmente ganharem as ruas e as cabeças de todos. Se tiverem sugestões, adoraria conhecê-las.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 98 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: