Posts com Tag ‘Alexandre de Moraes’

h1

O todo poderoso fluxo

novembro 9, 2009
Cruzamento Juscelino Kubitschek x Chedid Jafet

Cruzamento Juscelino Kubitschek x Chedid Jafet. Imagem via Google Maps.

Já falamos antes sobre como em São Paulo (e boa parte do Brasil) costuma-se investir no fluxo dos carros em detrimento à segurança das pessoas – e até da qualidade de vida. Pois mais uma prova disso chegou no meu e-mail cerca de 1 mês atrás. É um relato de um colega sobre um semáforo de pedestres que não foi ligado. Confiram a resposta que ele recebeu da prefeitura: Read the rest of this entry ?

h1

A importância de não desistir

junho 11, 2009
Foto cortesia de Stoper via Flickr

Foto cortesia de Stoper via Flickr

Às vezes dá vontade de desistir de lutar. Parece que cada pequeno gesto é insignificante, não vale nada, é menor que a poeira deixada por um grão de areia. Afinal, de que adianta, por exemplo, levar a própria caneca para o trabalho para economizar copinhos plásticos, se no caminho passo por pelo menos quatro estabelecimentos varrendo a calçada com mangueira?

Às vezes dá vontade de desistir, de deixar pra lá. Mas então acontecem coisas que restauram nosso ânimo. Pequenas vitórias que nos fazem seguir em frente, que nos motivam. Read the rest of this entry ?

h1

Um atropelamento fortuito

junho 1, 2009

Campanha Neozelandesa

O texto abaixo é um e-mail aberto a todos, enviado por mim para aqueles que são responsáveis pela segurança de milhões de paulistanos. Leia, encaminhe, divulgue.

Caros secretários Eduardo Jorge e Alexandre de Moraes,

No último dia 7 de maio, fui atropelado por um ônibus. Felizmente, estou bem. Por sorte não faço parte das estatísticas da CET sobre mortes relacionadas ao trânsito. Por isso o título dessa mensagem, e por isso escrevo esta mensagem: em nome daqueles que não tiveram a mesma sorte. Read the rest of this entry ?

h1

Experiência de quase-morte

maio 15, 2009
Foto cortesia de BikePortland.org via Flickr

Foto cortesia de BikePortland.org via Flickr

Daí que eu sofri um acidente – que não foi acidente. Quinta-feira passada (7/5)  eu estava, como muitas vezes faço, pedalando pro trabalho e um ônibus aconteceu. Eu estava subindo minha rua, cerca de 3 quarteirões do meu prédio, quando um ônibus tira uma fina e pára no ponto 3 metros na minha frente. Ultrapassei rapidamente e, vejam só, não disse nada. Resolvi que não queria me irritar neste dia, já que estava voltando a ter prazer nas minhas pedaladas diárias. Read the rest of this entry ?

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 98 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: