h1

ONU quer impedir o aumento da produção de biocombustível

outubro 30, 2007

BiofuelOntem falamos sobre biocombustíveis e, hoje, chega uma notícia sobre o mesmo tema: o relator especial da ONU para o Direito à Alimentação, Jean Ziegler, pediu que haja uma moratória (impedimento) da produção de biocombustíveis nos próximos 5 anos. Isso porque o atual crescimento tem inflacionado o preço de alimentos, o que faz com que quem já tinha pouco com o que comer, agora tenha menos ainda. Saiba mais, e fotos-bônus, após o clique.

A idéia é que, em 5 anos, o etanol celulósico já estará suficientemente desenvolvido e, assim, não será mais preciso utilizar a colheita para gerar combustível. Com essa tecnologia, é possível utilizar qualquer parte de qualquer planta: caules, folhas ou, no caso da planta da pipoca, o sabugo depois de ser retirado o milho. A notícia completa você encontra na BBC Brasil. Via Estadão Online.

ChadeA discussão sobre combustívelXcomida tem gerado muita polêmica, mesmo entre ambientalistas. O fato é que há ainda muita fome no mundo e, mesmo com todas as promessas, Fome Zero está muito longe de realidade. É até interessante dar uma olhada nesta reportagem feita pela revista Time, com fotos de Peter Menzel, sobre o que se come em diversos lugares do mundo. Dá para ter uma idéia do problema. A foto ao lado é um exemplo: uma família do Chade que vive com US$ 1,23 por semana. Confira mais aqui. O livro, com todas as fotos, você encontra na Livraria Cultura.
Foto de biocombustível cortesia de jurvetson via Flickr.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: