h1

Espaços públicos como políticas públicas

julho 8, 2010

Vaga Viva paulistana 2009

E se todo o chão fosse verde? - Foto de @dysprosio

Já postamos aqui sobre as Vagas Vivas, que são intervenções nas ruas, que retomam o espaço urbano público perdido para os automóveis privados e os transformam, por períodos curtos de tempo, em espaços de vivência.

A ideia surgiu em São Francisco, lá em 2005 , quando um coletivo de aRtivistas chamado Rebar ocupou uma vaga na rua da cidade, colocou bancos de praça e grama e pagou o parquímetro durante todo um dia. A intenção do coletivo era repensar a cidade e como usamos os espaços públicos. Em São Francisco, por exemplo, 70% do espaço público é dedicado ao automóvel, enquanto só uma pequena fração é voltada para a população. O nome dado à instalação, Park(ing), é uma brincadeira com o infinitivo do verbo “estacionar” (parking) e a palavra Parque (park). Era um parque instantâneo e o sucesso foi tal que institui-se o Park(ing) day, um evento mundial, que acontece no dia 17 de setembro em diversas cidades, inclusive São Paulo e Rio de Janeiro. Aqui, o nome dado foi Vaga Viva, não menos  – quiçá mais – poético.

Sinta-se na vaga viva

Sinta-se na Vaga Viva - foto de @dysprosio

A sensação de estar na Vaga Viva é realmente especial. No ano passado, estive na da Padre João Manoel, e pude ver de perto como as pessoas reagem a reapropriação desse espaço. Pessoas, em horário de almoço, sentavam-se e batiam papo com desconhecido, liam o jornal do dia, comiam um lanche, tiravam o sapato para descansar os pés. Teve até uma família, pai, filha e cachorro, que chegaram de bicicleta e fizeram a festa.

Mas, como eu disse no post anterior, às vezes, uma foto ou uma ação podem mudar o mundo. E foi mais ou menos isso que aconteceu na cidade que originou o Park(ing) day. A notícia já tem mais de um mês (desculpem o atraso em postar), mas lá em São Francisco, a prefeitura está testando essa reapropriação do espaço como política pública, e pretende criar permissões para comércios criarem pequenos parques e praças permanentes em frente ao seu estabelecimento. É uma vaga a menos de carro, por sinal a mais valiosa para um café ou uma loja, mas também é um espaço a mais de vivência. Certamente mais pessoas passarão a frequentar um lugar que se torna tão mais agradável para os seres humanos. 😉

:::

#Ficadica: se você quer fazer sua própria vaga viva, no ano passado eu e o @dysprosio fizemos a tradução do manual da Vaga Viva da Rebar, que está disponível para download em PDF.

Em tempo: para ver mais fotos da Vaga Viva 2009, em São Paulo, acesse o álbum do João Lacerda (o @dysprosio). Aproveite e pergunte pra ele o porquê desse nick. 🙂

Anúncios

6 comentários

  1. Olá, Meu nome é Thais B. Nobile, moro em São Paulo, tenho 22 anos e vi seu site, e ele me interessou muito pois gosto muito da área de sustentabilidade.
    Sou recém formada em farmácia e bioquimica, e sempre quis trabalhar em ONG´s, com a area ambiental, sustentabilidade podendo ajudar no que conheço e aprender coisas novas.
    Fiz trabalho voluntario por muitos anos em um movimento juvenil que ensina a crianças de todas as idades o respeito a natureza, ao proximo( respeitando diferenças economicas, raciais, religiosas), e que uma vida mais harmoniosa em grupo é sempre mais facil de ser atingida.
    Estou a procura de emprego, e adoraria conseguir algo neste espaço, me sentiria uma pessoa muito mais feliz e realizada podendo usar o meu trabalho para melhorar o mundo. E sei que sou capaz de fazer isso com sucesso.
    Gostaria de saber se teria alguma vaga em que eu possa ser util ou se há alguem que eu possa fazer um contato que me ajudasse. Seria realmente muito importante para mim.
    Agradeço sua atenção!!!
    Parabém pelo seu belissimo trabalho, gostaria que todos pensassem deste modo.
    Beijos
    Thais.


  2. Thais,
    Fico feliz que vc tenha interesse no Quintal, mas a verdade é que ninguém aqui ganha nada pra escrever. 🙂 Então se, em algum momento, vc quiser escrever algo e colaborar, mande pra mim, mas infelizmente será pró-bono…

    Boa sorte!


  3. Olá!
    Estamos juntando um grupo para fazer um vaga-viva em Porto Alegre, com a idéia nascendo a partir deste post! Queria saber quais foram as dificuldades que vocês tiveram e se tem alguma dica para nos dar. Também não consegui baixar o manual de vocês, seria possível colocar o link novamente ou me enviar de alguma outra forma? Ah! Se o tempo ajudar, vamos fazer no dia 22 também.
    Um abraço,
    Fabiana


  4. […] Aproveite e já dê uma passada na Vaga Viva (clique para entender do que se trata), que acontece na  rua Pe. João Manoel, das 7h às 19h. […]


  5. […] Espaços públicos como políticas públicas. […]


  6. […] Espaços públicos como políticas públicas […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: